quarta-feira, 8 de abril de 2015

Hoje há AÇÚCAR no meu PEQUENO-ALMOÇO

Nestes últimos dias, e por causa da reportagem da SIC Notícias, tem-se falado muito sobre açúcar. São imensas as pessoas que se aventuram em cortar radicalmente o açúcar da sua dieta, depois há as que conseguem e as que são demasiado duras consigo próprias e acabam por desistir.

Eu iniciei este blog exactamente por causa desta questão; eu queria reduzir ao ponto de eliminar o açúcar (leia-se açúcar processado) do meu dia-a-dia. Não aconteceu.

Eu não consegui nem tanto o quis. Mas a verdade é que reduzi imenso o seu consumo (drasticamente!) e reformulei toda a forma como ele entra no meu corpinho. Como ?!

Ora, para começar, cá em casa não existem pacotes de açúcar branco (nem um !), foi o adeus aos cristais brancos, aqueles flocos de neve maravilhosos que adoçam praticamente tudo nas nossas casas, do doce ao salgado (atire a primeira pedra quem nunca acrescentou açúcar ao molho de tomate ou à mistura das empadas ou dos rissóis). Substitui muitos dos seus usos por mel e açúcares mais escuros (menos processados).

Mas, para mim, a diferença maior foi nas coisas pequenas. Cortei nos refrigerantes e sumos - não bebo. Consumo litros de água, café e, à refeição, vinho (todos os pratos o merecem e há-de chegar o dia em que vos vou falar das melhores opções para cada tipo de prato - mas cada coisa a seu tempo).

Noutros exemplos; em casa, deito uma risquinha de mel no café e, quando o tomo fora, mal ponho açúcar. Parecem insignificantes, mas a longo prazo, fazem toda a diferença !

Ora, uma das coisas que as pessoas nestas dietas começam logo por fazer, eu não fui capaz - largar os fritos. Não ! Como é que eu viveria sem ovos estrelados ou batatas fritas ? Shame on me!
Mas aí tento que seja tudo o mais natural possível e evito opções ultracongeladas e pré-feitas e dou-me ao trabalho de descascar, cortar, lavar, separar, fritar e temperar tudo em casa (até porque é um prazer e um ato de amor, de mim para mim e para os outros - e isso também é importante !).

O facto de fazermos refeições from scratch  reduz imenso os níveis de açúcar porque nos obriga a utilizar legumes, ervas, especiarias ou a fazer os nossos próprios caldos e aí cortamos logo todos os "extras" malvados que vêm nas latas de molho, em caldos de tempero concentrados ou algumas conservas.

Eu não sou nutricionista, nem sequer tenho o dom da palavra na nutrição, apenas quis partilhar um pouco da minha experiência neste campo numa altura em que o tema está em debate. A verdade é que, após pequenas mudanças no meu dia-a-dia, os meus níveis nas análises melhoraram imenso (obtive os melhores valores dos últimos 5 anos!) e acreditem que quando vou jantar fora não digo que não a uma sobremesa ou que recusei ovos de chocolate na Páscoa ! Apesar de tudo, para mim, comer é um prazer e só se vive uma vez ! :P

Por este motivo, hoje trago uma opção de pequeno-almoço diferente e que não é para todos os dias (porque é uma gordice e porque ocupa um bocadinho mais de tempo).


IOGURTE com MAÇÃ CARAMELIZADA e FLOCOS de TRIGO INTEGRAL




PREPARAÇÃO

Na noite anterior, coloquei numa tacinha maçã cortadas aos pedacinhos (usei uma Starking e uma Golden), uma chávena de café expresso de açúcar amarelo, as sementes de uma vagem de baunilha, canela q.b. e sumo de meio limão - ficou tudo a marinar durante a noite (mas não é necessário, bastam 20/30 minutos para que se forme uma espécie de xarope).

Quando quiserem servir, basta deitarem esse preparado num tachinho e deixar 10/12 minutos em lume brando para a maçã amolecer e o xarope engrossar. Depois é só servirem em cima do vosso iogurte prefrido (eu usei iogurte de amêndoa da alpro - trouxe outra camada de sabor ao copinho) e acrescentarem granola ou flocos de cereais integrais.

Na verdade, até podem servir em cima de umas waffles ou panquecas ou até mesmo em cima de uma bola de gelado de baunilha para uma sobremesa simples =D

Experimentem !